terça-feira, 6 de agosto de 2013

O Que Comi em São Paulo - Parte 1

Em julho, durante a Jornada Mundial da Juventude, o Rio de Janeiro ficou tão cheio que Marido e eu precisávamos fugir. Há muito tempo estávamos querendo fazer uma viagem gastronômica em São Paulo, aproveitar os seus maravilhosos restaurantes, e usamos então estes 3 dias.


Nossa primeira parada foi o Dalva e Dito. É o "segundo" restaurante do chef Alex Atala. Esse conceito é usado no mundo todo pelos chefs mais famosos. Eles têm um restaurante, no qual cozinham, que é o principal e também mais caro, e mantêm um segundo, muitas vezes um bistrô, em que fazem uma comida mais simples, revisitam os pratos da infância, usam os ingredientes mais comuns e, por isso, é mais barato. Quase sempre, ele não cozinha lá, só define o cardápio e monta a equipe (só?).


Então aqui que quando eu digo mais barato é em relação ao D.O.M., onde o menu degustação chega a 400 reais por pessoa. Não posso, nem tenho dinheiro pra pagar isso, logo fizemos um esforço e gastamos a metade deste valor num almoço para dois no Dalva e Dito.


Essas fotos são do couvert. Lá em cima o pãozinho, aqui o vinagrete, a manteiga Aviação, o quarteto de pimentas em conserva. Logo abaixo, a massa de pastel frita, o alho assado e a berinjela doce. Tudo estava maravilhoso, o alho e a berinjela foram devorados em um minuto e a massinha de pastel, crocante, sequinha, combinava perfeitamente com o vinagrete. O couvert é cobrado por pessoa e custa 17 reais para cada um.


Para o prato principal, Marido decidiu provar o menu executivo. Ele só está disponível de segunda a sexta na hora do almoço e tem uma ótima relação custo-benefício. Primeiro você recebe uma salada simples, de alface, tomate, cenoura e palmito.


Depois a coisa começa a engrossar. Quando você vê o menu no cardápio, tem a impressão de que precisa escolher uma carne. Não é isso, na verdade você só opta por peixe ou carnes. Se quiser carne, não é apenas uma, você receberá um bife de filé mignon, um pedaço de galeto, uma portentosa fatia de pernil e ainda costelinhas de porco, que virão separadamente.


Os acompanhamentos são de cair o queixo. Arroz branco, feijão magro e feijão gordo (um com muitas carnes e outro sem), couve mineira, batatas coradas e farofa. Eles vêm nestas cumbiquinhas e acho que o normal é servirem duas pessoas. Mas, como não quis o executivo, veio a mesma quantidade só para Marido. O que quer dizer que ele comeu muito, eu provei um pouquinho de tudo e ainda sobrou. Fica a dica para quem quiser: se um só pedir o executivo e o outro escolher um prato mais barato, ambos vão poder comer estas delícias, porque vem muita coisa. Custou 66 reais.


Fico até sem palavras para explicar o quão tudo isso estava gostoso. O arroz soltinho, o feijão bem temperado e cremoso, a couve crocante, a farofinha com ovo, maravilhosa, e as batatas douradas, macias por dentro e com a fritura sequinha. Dos deuses!!!


Eu escolhi o arroz de forno com galeto "de televisão", como eles chamam. O arroz veio molhadinho, com muito queijo gratinado e o galeto dividido em duas partes, na verdade meio galeto, ou seja, comida pacas. Se eu tivesse ficado só no meu prato, sairia muito satisfeita, sem fome alguma. Mas quem disse que eu resisti provar tudo o que trouxeram pra Marido? Este prato era um dos mais baratos, 48 reais.


Não quisemos sobremesa, nem cabia. Com um refrigerante, duas águas minerais e um expresso, a conta foi de 172 reais. Não, não é barato. Muitos vão dizer que é mais caro ainda se pensarmos que comemos arroz com feijão, comida caseira. Pode até ser, mas preferimos pensar que provamos a visão do quarto melhor chef do mundo sobre a culinária brasileira mais simples, mais comum. Não era só a comida, que estava realmente maravilhosa, mas a técnica usada, a escolha dos melhores ingredientes, feita por uma equipe que, afinal de contas, trabalha na cozinha do Alex Atala. 

E no mais, o ambiente do restaurante é lindo, a cozinha é toda envidraçada e dá pra ver tudo o que eles estão fazendo - até a máquina de frango rodando os galetinhos - o serviço é impecável e, o mais importante, a comida é deliciosa. Se você quer a minha opinião, eu recomendo altamente!

Nenhum comentário:

Postar um comentário