quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

O Que Comi em Mendoza - Parte 2

O restaurante Maria Antonieta é bem famoso em Mendoza, mas só soubemos disso depois que já tínhamos ido lá. Conhecemos o lugar porque era ao lado do hotel em que ficamos hospedados e, logo na chegada, passamos em frente e Marido se encantou com o clima e a decoração, com paredes de azulejo, cozinha à vista e toalha xadrez, e quis parar para comer algo. Provou um croissant, adorou e voltamos para o jantar.


Confesso que esperava mais... De entrada, pedimos berinjelas assadas, cobertas com queijo de cabra e tomates. Pra mim, foi o melhor prato da noite - e acho bem estranho quando este não é prato principal. A casa parece ter uma inspiração francesa, mas o menu não trazia muita coisa assim. Além do mais, o menu era pequeno. Para quem, como eu, tem algumas restrições alimentares, a escolha fica comprometida.


Por falta de muita opção, escolhi o salmão acompanhado de papas fritas. Sério, isso é prato que como em qualquer lugar, inclusive mais bem feito. O salmão não era assado e sim frito e as batatas, apesar de gostosas, estavam um pouco oleosas. O molho que acompanhava parecia ser à base de maionese e não combinou em nada.


 Marido pediu um risoto de aspargos e alcachofra. Achamos super curioso o fato de eles servirem e você comer diretamente da panela. Pense numa caçarola Le Creuset chegando à sua mesa e o prato sendo retirado de você! Na verdade, ela não vem cheia, ainda bem... Ele gostou do risoto, só não achou especial.

A conta foi um pouco cara, cerca de 180, 200 reais, com os pratos, vinho e refrigerante. Mais cara do que a média dos restaurantes que fomos e o menos bom deles. Tentei achar a página do restaurante na internet, mas só encontrei essa do Facebook.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

O Que Comi em Mendoza - Parte 1

Estivemos em Mendoza nas nossas últimas férias. Eu achei que nem fosse gostar tanto do lugar, porque não bebo vinho, mas confesso que curti. A cidade é super bonitinha, muito maior do que eu esperava e os lugares são bem decorados, jeitosos. Um dos melhores restaurantes da cidade é o Azafrán, onde almoçamos estas delícias.


Marido escolheu o menu de almoço, que custava 90 pesos (cerca de 45 reais) e dava direito a entrada, prato principal, sobremesa e vinho. Aqui em cima temos o prato principal dele, um filé coberto com queijo de cabra e cebolas caramelizadas e purê de cenoura e mel. De entrada, ele recebeu uma tábua de embutidos que ele adorou. Eu fiquei nos pãeszinhos do couvert que estavam divinos (veja a foto aqui).


Pedi somente o prato principal, pois percebi que iria ser muita comida. Estava certa! Mas provei um dos pratos mais gostosos de todos os tempos. Trata-se de um filé coberto com creme de espinafre e queijo azul e envolto em massa folhada, servido sobre molho de pimentões e acompanhado por um purê de batata e mel. Incrível! Custou 129 pesos (mais do que o menu do Marido) ou 65 reais, super bem pagos.


A sobremesa do Marido acabou sendo comida por mim. Era servida em uma pedra, com um potinho com creme brulée de doce de leite e um biscoito, um copinho com arroz doce e uma colherada de doce de leite e frutas vermelhas. Ele comeu o doce de leite (vício!!!) e eu tracei o resto. Não estava lá grandes coisas, especialmente o creme brulée, mas eu estava doida por um doce e não me importei.

Além dos pratos ótimos, a casa tem um clima descontraído, sem ser simples. Há uma enorme estante com várias geleias, molhos e azeites que você pode levar pra casa. Além disso, a adega é bem variada, o que é fundamental em um lugar conhecido por seus vinhos. Eu indico demais a viagem até Mendoza e o Azafrán é certamente imprescindível no seu roteiro.

domingo, 27 de janeiro de 2013

Pães Rústicos de Parmesão e Orégano

Aqui em casa temos a máquina de pão, o que vai facilitar muito a minha empreitada de me especializar nesta guloseima. Esses pães foram feitos nela, mas não acho que seja difícil fazer na mão.


Usei:

100 ml de óleo
200 ml de leite
1 ovo
1 colher (sopa) de açúcar
1 colher (chá) rasa de sal
400 g de farinha de trigo
1 sachê de fermento biológico seco
200 g de queijo parmesão ralado
2 colheres (sopa) de orégano

Coloquei os ingredientes na máquina nesta ordem, exceto o parmesão e o orégano, e pus no ciclo amassar. Depois de 1 hora e meia, tempo que a máquina que temos demora para misturar, sovar e fazer crescer o pão, transferi a massa para uma tigela e misturei 150 gramas do parmesão. Comecei a fazer as bolinhas e dispor em uma forma rasa, com uma pequena distância entre elas. Não fiz bolinhas perfeitas, por isso os pães também não ficaram redondinhos (e, por isso, chamei de rústicos). Não é preciso untar a forma, pois a massa tem bastante óleo e os pães não grudam. Por cima dos pães, polvilhei uma mistura do parmesão restante com o orégano e levei ao forno alto, por cerca de 25 minutos.

Como eu assei em forno alto e deixei bastante, eles ficaram bem douradinhos e com a casquinha crocante. Se eu os quisesse mais macios, poderia ter tirado 5 minutos antes. Servi com uma manteiga temperada com ervas frescas, cuja foto não ficou boa, então quando eu fizer de novo posto.

É uma ótima opção para almoços longos, pois as pessoas provam um pãozinho enquanto esperam. Do blog que eu tirei a receita, vi que dá pra fazer maiores e usar para sanduíches. Talvez eu faça... E venho mostrar, pode deixar.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Cupcake Formigueiro com Cobertura de Brigadeiro


2013 será um ano ímpar na cozinha aqui de casa. Tenho como meta me especializar em dois itens que me dão muito prazer em fazê-los: pães e cupcakes. Em inglês, a palavra bakery serve pros dois. Em português não temos uma, então vou chamar de "itens de forno". Pra começar o ano, fiz esses.


A receita é facinha. Tirei a da massa do M de Mulher e a cobertura, da minha cachola. Segue:

1 xícara (chá) de açúcar
1 xícara (chá) + 1 colher (sopa) de manteiga em temperatura ambiente
4 ovos
1 colher (sopa) de essência de baunilha
2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1/2 xícara (chá) de creme de leite
1/2 xícara (chá) de chocolate granulado (usei menos)
1 colher (sopa) de fermento em pó
1 lata de leite condensado
4 colheres (sopa) de chocolate em pó

Na batedeira, bata na velocidade média o açúcar e 1 xícara (chá) de manteiga até conseguir um creme. Junte os ovos, um a um, sempre batendo e também a baunilha. Desligue a batedeira e acrescente, de maneira alternada, a farinha e o creme de leite. Misture até a massa ficar homogênea. Por último, junte o chocolate granulado e o fermento. Coloque a massa nas forminhas e leve ao forno médio por uns 20 minutos. Faça o teste do palito, que deve sair limpo após ser espetado no bolinho. Retire do forno e deixe esfriar sobre uma grade.

Enquanto isso, faça a cobertura. Misture o leite condensado, o chocolate em pó e a manteiga restante e leve ao fogo, mexendo sempre, até chegar ao ponto. O ponto do brigadeiro para ser usado no saco de confeitar é difícil. Eu vejo assim: quando o brigadeiro está grossinho, eu começo a levantar a colher e deixá-lo cair para ver qual é a consistência. Para mim, está bom quando demora uns 2 segundos pra cair da colher. Deixe esfriar um pouco (e lembre-se que ele endurece ainda mais quando frio), coloque no saco de confeitar com o bico de sua preferência - aqui, usamos pitanga - e cubra os cupcakes.

Foto de celular, desculpa!

Olha como eles ficaram lindos por dentro! Percebam que não confeitamos todos iguaizinhos, fizemos cada um de um jeito e todos ficaram ótimos. Ah, só fiz metade da receita e renderam 10 cupcakes.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Rondelli de Frango com Cream Cheese

Então, ó eu aqui de novo! Sorry pelo sumiço, nem vou dar desculpas (apesar de eu estar realmente cozinhando pouco...). Não "bloguei" nos últimos tempos por preguiça mesmo. Às vezes - confesso - penso em deixar o blog pra lá, não ganho nada com isso, gasto tempo cozinhando coisas novas e postando. Mas aí eu venho aqui e vejo quanta gente continua acessando, mesmo sem novidade nenhuma, e penso que ir pra cozinha não é uma obrigação, me dá um certo prazer. Logo, volto!


Aproveitei umas últimas folhas de lasanha, um frango desfiado já congelado e um restinho de cream cheese para fazer esse rondelli. O recheio foi feito refogando um pouco de cebola na manteiga e juntando o frango para aquecer. Depois que retirei do fogo, coloquei o cream cheese. Para rechear, coloquei bastante recheio na folha e enrolei como um canelone gigante. Cortei em fatias com uma faca de serra e fui dispondo num pirex grande. 

Fiz um molho branco (ainda posto um vídeo do meu molho aqui) dourando farinha de trigo na manteiga, na proporção de 1 colher de manteiga para 2 de farinha, e juntei leite aos poucos, para não empelotar. No final, adicionei uma caixinha de creme de leite. É bom lembrar que usei massa fresca, então o molho precisa ficar bem ralo para ajudar a massa a cozinhar no forno. Por cima, dispus fatias de mussarela e levei ao forno para dourar.

Receitinha simples pra começarmos devagar. Tenho que admitir que andamos fazendo muita massa, então elas predominarão nos próximos posts. Aguardem!