terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Arroz com Lentilha e Cebolas

Comida árabe está no topo da minha lista, junto com a mexicana e a japonesa. A diferença é que sei fazer ótimos pratos mexicanos (que já postei aqui, aqui e aqui) e o Marido sabe fazer a japonesa. Mas na culinária árabe somos super amadores. Por isso, resolvi testar essa receita da minha irmã.


Primeiro cozinhei as lentilhas, só na água e em muito mais quantidade do que acabei usando. Fiz o arroz temperado com caldo de carne e, depois de pronto, misturei às lentilhas já cozidas e quentinhas. Fazer as cebolas era o mais misterioso, mas tentei. Fatiei 2 cebolas, porque minha irmã já tinha me avisado que elas murcham e rendem pouco. Numa frigideira, coloquei um pouco de azeite e um pouco de manteiga e refoguei as cebolas. Por cima, polvilhei 1 colher (sopa) de açúcar e então começou o processo de mexer, mexer e mexer. Demorou uns 10 minutos até elas ficarem nessa cor e com aquele cheirinho característico, mas valeu a pena.

Finalmente, comecei minha aventura por esta culinária. Provavelmente outros pratos virão, hein?!

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Pitaco na Grama

Como todos sabem, Marido é grande colaborador do blog, até porque cozinha muito bem. Mas esta não é a grande paixão dele. Marido é apaixonado mesmo é pelo futebol. Sim, imagino que vocês estejam pensando quanta briga isso já não rendeu. Ledo engano. Eu também curto futebol, obviamente não tanto quanto ele. E temos a sorte de torcermos para o mesmo time - que eu nem preciso dizer qual é!


Tudo isso é para apresentar o blog que Marido criou para falar da paixão dele, assim como eu fiz para falar das minhas (culinária, aqui, e viagens, no http://www.vidaeviagem.com/). O blog dele utilizou-se da licença poética e se chama PITACO NA GRAMA (http://www.pitaconagrama.com/). Lá, ele vai falar, é claro, das notícias do mundo da bola, mas também sobre outras histórias, tudo com muito bom humor, como é peculiar dele. E, o principal, vai apresentar, pouco a pouco, a coleção de camisas de futebol que ele tem, a menina dos olhos dele (e que facilita muito a minha vida na hora de dar presentes... hehehe... acreditem, nada melhor do que um companheiro que coleciona coisas!).

Se futebol não é a sua praia, apresente o blog para o seu marido, namorado, pai, irmão, amigo, colega de trabalho etc. Agora eles não vão mais poder reclamar que só existe blog de mulherzinha, que nós ficamos navegando nisso o tempo todo...

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Carne com Repolho

Receita simples e econômica, afinal de contas repolho é das coisas mais baratas que tem. Essa é a prova de que nem sempre o mais barato é sem sabor.


Para duas pessoas, usei:

4 bifes pequenos de contrafilé
1/2 cebola picada
1 colher (sopa) de óleo
1/2 repolho fatiado
2 colheres (sopa) de shoyu
sal e pimenta do reino

Refoguei a cebola no óleo e juntei a carne aos poucos, para que não juntasse muita água. Dourei bem, temperei com sal e pimenta, adicionei o shoyu e deixei apurar. Quando ficou sem caldo, transferi para um prato e reservei. Na mesma panela que a carne foi refogada coloquei o repolho e mexi bem para pegar o gostinho da carne que ficou no fundo da panela. O repolho, quando refogado, acaba cozinhando no próprio sumo. Quando vi que estava macio, juntei de volta a carne e misturei bem.

O bom é que o prato pode ser servido sem outros acompanhamentos além de uma arroz, porque já contém a proteína e a verdura nele mesmo. Perfeito para ser feitos em dias atribulados em que você precisa cozinhar e fazer mil outras coisas ao mesmo tempo.

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Moedor de Pimenta

Nossa nova aquisição:


Queríamos um moedor de pimenta, já tínhamos visto aqueles de madeira, mas achamos meio caro... Então, achamos esse num cupom do Clickon pela metade do preço. A grande vantagem: tem uma espécie de porta condimentos na base, então você pode moer vários tipos de pimenta e até sal num aparelho só. Basta retirar o compartimento e plugar no moedor, que é a pilha, by the way. Foi uma boa compra!

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Mousse de Doce de Leite com Cookies

Especial pós-carnaval perfeito para repor as energias (na verdade, é um prêmio por ter perdido tantas calorias pulando). A mousse é incrível, fica menos doce do que você imagina ao ver o nome e é mole, mole de fazer.


Bata 2 claras em neve firme e reserve. Em outra tigela, bata 1/2 xícara (chá) de creme de leite com a mesma quantidade de doce de leite. Misture 100g de cookies de chocolate picados e as claras em neve e misture bem. Leve para gelar por umas 3 horas.

O doce de leite pode ser comprado pronto ou ser a lata de leite condensado cozida. Essa quantidade dá bem para ser a sobremesa de 4 pessoas que comem pouco. Se você tiver glutões em casa ou for servir para mais gente, dobre a quantidade de tudo, porque duvido que vá sobrar.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

EAT

A STA Travel da Austrália, uma agência de turismo para estudantes ou gente com pouca grana, fez um vídeo sobre a experiência de três jovens viajando pelo mundo. O resultado está aqui.  Os vídeos se chamam Eat (comer), Move (movimentar) e Learn (aprender). O que eu mais gostei foi o primeiro, apesar de querer fazer as três coisas mundo afora...



Pra mim, a culinária é parte forte da cultura de um lugar e diz muito sobre sua história e modo de vida - acho que é meu lado socióloga falando alto. Por isso, quando viajamos, faço questão de ir a bons restaurantes e de comer a comida das ruas, mas principalmente de experimentar o típico, o que só tem ali, o que traduz a alma do lugar. E esse vídeo me deu mais vontade ainda de sair "comendo" pelo mundo. Vontade e disposição eu tenho, só me faltam o tempo e o dinheiro...

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Molho Picante para Massas

Molho beeem interessante! Foge do comum e tem uma pegada boa da pimenta.


Em uma panela, coloque 1 colher (sopa) de azeite e refogue aí 1/2 cebola picada. Junte 1 lata de molho de tomate, 1/2 colher (sopa) de molho de pimenta, 1 colher (sopa) de mel e 1/2 colher (sopa) de páprica. Misture bem e sirva sobre a massa de sua preferência.

Nós gostamos de coisas doces e apimentadas ao mesmo tempo e, por isso, a receita foi superaprovada. De qualquer forma, é um jeito de inovar o molho de tomate comum.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Trapezista


Todo mundo tem uma história de carnaval para contar. Nessa época em que tudo é permitido, fazemos as coisas mais esquisitas, malucas e divertidas. Aproveitando a terça-feira gorda, transcrevo aqui aquela que é, para mim, a melhor história já contada sobre um carnaval, ainda que fictícia.


"Querida, eu juro que não era eu. Que coisa ridícula! Se você estivesse aqui - Alô? alô? - olha, se você estivesse aqui ia ver a minha cara, inocente como o Diabo. O quê? Mas como, ironia? 'Como o Diabo' é força de expressão, que diabo. Você acha que eu ia brincar numa hora desta? Alô! Eu juro, pelo que há de mais sagrado, pelo túmulo de minha mãe, pela nossa conta no banco, pela cabeça dos nossos filhos, que não era eu naquela foto de carnaval no Cascalho que saiu na Folha da Manhã. O quê? Alô! Alô! Como é que eu sei qual é a foto? Mas você acaba de dizer... Ah, você não chegou a dizer... ah, você não chegou a dizer qual era o jornal. Bom, bem. Você não vai acreditar mas acontece que eu também vi a foto. Não desliga! Eu também vi a foto e tive a mesma reação. Que sujeito parecido comigo, pensei. Podia ser gêmeo. Agora, querida, nunca, em nenhum momento, está ouvindo? Em nenhum momento me passou pela cabeça a ideia de que você fosse pensar - querida, eu estou até começando a achar graça -, que você fosse pensar que era eu. Por amor de Deus. Pra começo de conversa, você pode me imaginar de pareô vermelho e colar havaiano, pulando no Cascalho com uma bandida em cada braço? Não, faça-me o favor. E a cara das bandidas! Francamente, já que você não confia na minha fidelidade, que confiasse no meu bom gosto, poxa! O quê? Querida, eu não disse 'pareô vermelho'. Tenho a mais absoluta, a mais tranquila, a mais inabalável certeza de que disse apenas 'pareô'. Como é que eu podia saber que era vermelho se a fotografia não era em cores, certo? Alô? Alô? Não desliga! Não... Olha, se você desligar está tudo acabado. Tudo acabado. Você não precisa nem voltar da praia. Fica aí com as crianças e funda uma colônia de pescadores. Não, estou falando sério. Perdi a paciência. Afinal, se você não confia em mim não adianta nada a gente continuar. Uma casamento deve se... se... como é mesmo a palavra?... se alicerçar na confiança mútua. O casamento é como um número de trapézio, um precisa confiar no outro até de olhos fechados. É isso mesmo. E sabe de outra coisa? Eu não precisava ficar na cidade durante o carnaval. Foi tudo mentira. Eu não tinha trabalho acumulado no escritório coisíssima nenhuma. Eu fiquei sabe para quê? Para testar você. Ficar na cidade foi como dar um salto mortal, sem rede, só para saber se você me pegaria no ar. Um teste do nosso amor. E você falhou. Você me decepcionou. Não vou nem gritar por socorro. Não, não me interrompa. Desculpas não adiantam mais. O próximo som que você vai ouvir será do meu corpo se estatelando, com o baque surdo da desilusão, no duro chão da realidade. Alô? Eu disse que o próximo som... que... O quê? Você não estava ouvindo nada? Qual foi a última coisa que você ouviu, coração? Pois sim, eu não falei - tenho certeza absoluta que não falei - em 'pareô vermelho'. Sei lá que cor era o pareô daquele cretino na foto. Você precisa acreditar em mim, querida. O casamento é como um número de... Sim. Não. Claro. Como? Não. Certo. Quando você voltar pode perguntar para o... Você quer que eu jure? De novo? Pois eu juro. Passei sábado, domingo, segunda e terça no escritório. Não vi carnaval nem pela janela. Só vim em casa tomar um banho e comer um sanduíche e vou logo voltar pra lá. Como? Você telefonou para o escritório? Meu bem, é claro que a telefonista não estava trabalhando, não é, bem? Ha, ha, você é demais. Olha, querida? Alô? Sábado eu estou aí. Um beijo nas crianças. Socorro. Eu disse, um beijo."

A crônica é do Luis Fernando Veríssimo e faz parte das Comédias da Vida Privada. Mas está presente também no As Mentiras que os Homens Contam. Aliás, se você não tem ou sequer leu este livro, corre pra uma livraria agora. Pode ser por aqui também. Só não deixa de ler, porque além desta tem várias outras crônicas hilárias!

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Salsichas com Salada de Repolho

Adoro comida alemã, mas não sei fazer nada. O mais próximo que chego é essa salada de repolho, então sempre sirvo com salsichas para ficar mais típico.


É bem fácil de fazer: fatie o repolho o mais fino que conseguir; tempere com sal, pimenta e suco de limão (ou vinagre). Deixe descansar por 10 minutos. Misture 1 colher de maionese e mexa bem. Sirva gelada.

Esse tempero também serve para salada de batatas. Nesse caso, fatie as batatas, cozinhe al dente, tempere, deixe apurar e misture com a maionese. E fica bom também se servir com linguiças ou salsichão.

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Drinques para o Carnaval

Carnaval pede uma bebidinha, né?! Como estou tentando ficar longe da cerveja, que é a minha predileta para o calor, busco por drinques refrescantes, porque no sol não dá pra tomar nada pesado. E, melhor ainda, se for bonitinha e docinha...


O blog Meu Drink tem um montão de receitas, mas essas são as mais legais, porque são dedicadas especialmente para nós, mulheres. São lindas e tem até uma feita de Sonho de Valsa e outra de Chambinho! A-me-i!

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Molho Rosé para Bifes

Fiquei surpresa de não ter colocado esta receita aqui antes! Adoro esse molho e já fiz muitas vezes. É ótimo para incrementar aquele bifinho nosso de cada dia.


Grelhe os bifes normalmente, do jeito que você está acostumada a fazer. Na mesma frigideira, coloque um pouco de molho de tomate - pode ser pronto mesmo. Pingue um pouquinho de água e mexa bem. Deixe apurar com o caldinho que fica na frigideira depois que passamos os bifes. Adicione creme de leite a gosto e mexa para incorporar. Sirva sobre os bifes com arroz branco soltinho.

Ficaria ótimo se espalhasse salsa picadinha por cima, mas como não tinha em casa achei ótimo assim mesmo.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Carnaval

Confesso que o Carnaval é das festas que mais gosto - junto com o reveillón. Desde os 18 anos, quando adquiri minha independência, me acabo por aí. Já fui aos mais famosos do Brasil: Salvador, Recife, Ouro Preto e Rio, é claro. Aqui, já desfilei na Sapucaí e já pulei em tudo quanto é bloco.


Mas, depois que casei, como Marido não é muito da folia, temos curtido mais o feriado do que a festa. Aproveitamos a folga do trabalho e viajamos. Em geral, para lugares não carnavalescos (Portugal, Uruguai, Argentina...). Eu vou, adoro, me divirto à beça, mas confesso que sinto falta dos dias momescos.

Este ano, teremos pelo menos um gostinho de carnaval. O lugar onde ficaremos tem alguns baileszinhos pra matar a vontade. Já é algo. E também tem drinks and foods liberados, ou seja, não há jeito de ficar ruim. Se der, posto umas fotos de lá.

Bom carnaval pra todo mundo!!!

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Meu Rocambole Quebradiço

Minha mãe faz um rocambole delicioso, mas ele não faz sempre, então me aventurei. A receita parece fácil (e é), porém minha mão não é boa para bolos, ele solou e ficou quebradiço e não enroladinho.


Se você quiser, tente fazer, até porque com a minha mãe a receita dá certo...

6 ovos
6 colheres (sopa) de açúcar
12 colheres (sopa) de farinha de trigo
1 colher (sopa) rasa de fermento em pó

Bata os ovos com 5 colheres (sopa) de água até formar uma espuma fofa e clara. Sem parar de bater, junte o açúcar aos poucos e bata até que a mistura fique clara e fofa. Desligue a batedeira e peneire a farinha de trigo e o fermento em pó, misturando levemente. Asse em assadeira retangular (31 x 42cm) untada e enfarinhada, em forno médio por aproximadamente 20 minutos. Retire do forno e desenforme ainda quente sobre papel-manteiga polvilhado com açúcar. Espalhe o doce de leite, enrole e polvilhe o açúcar.

O gosto até que ficou bom, a textura é que não. Perfeito para acompanhar um cafezinho!

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Capeletti com Manteiga e Ervas

Massa é algo que comemos muito aqui em casa (origens italianas do Marido). Já fizemos com muitos tipos de molho e desta vez queríamos outro tradicional: al burro e salvia (ou seja, manteiga e sálvia). Contudo, não é fácil achar sálvia no supermercado, nem mesmo na feira. Então, fomos de manteiga e ervas secas.


Até criança faz: cozinha-se a massa como sempre; derrete-se 2 colheres (sopa) de manteiga e junta-se aí um bom punhado de ervas (o nosso potinho é de "ervas secas finas" e trouxemos da Argentina, logo não adianta dar a marca); adiciona-se a massa e mexe bem para incorporar. Já no prato, Marido ralou um bom punhado de queijo sobre os capelettis, que derreteram levemente.

Às vezes fico em dúvida se como melhor em casa ou fora dela...

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Coleção Petities Casseroles

O assunto do momento no mundo da culinária e da decoração é a coleção de caçarolinhas da Caras. Em todos os blogs que entro, vejo isso. OK, elas são mesmo lindinhas! E também muito pequenininhas! É o que me desanima em comprá-las, pois fico pensando que só serão usadas em ocasiões especiais e eu não tenho espaço para guardar um monte de tranqueirinhas. Algumas delas, eu certamente comprarei. Gostei especialmente das azuis, acho que essas eu terei.


Porém, a melhor parte - para mim, tá? - é a página de receitas da campanha. O endereço é: http://caras.uol.com.br/casseroles/receitas/

A sugestão é que os utensílios da coleção sejam usados para as receitas. Só que ninguém precisa se prender a isso, né?! Gostei especialmente do filé com cogumelos e tenho a impressão de que ele vai dar pinta aqui dentro em breve...

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Pão de Queijo

Há algum tempo, fiz chipa. É bem parecido com pão de queijo, mas não é igual. Então, agora fiz pão de queijo mesmo. Procurei muitas receitas na internet e a que mais vi foi essa, então segui.


Em uma panela, esquentei 1 xícara (chá) de leite, um pouco de fondor e 1/2 xícara (chá) de óleo. Em uma vasilha pus 2 1/2 xícaras (chá) de polvilho azedo e despejei a mistura de leite morna por cima. Mexi com uma colher. Adicionei 1 ovo e 2 1/2 xícaras (chá) de queijo meia cura ralado. Misturei tudo, moldei em bolinhas e coloquei em formas untadas com óleo. Levei ao forno por médio por cerca de 25 minutos.

Uma receita dessa rende uns 50 pãeszinhos. Ficou puxentinho, mas sem um gosto forte de queijo. Acho que merece, na próxima, que eu misture um pacotinho de queijo parmesão, só pra acrescentar um sabor mais intenso de queijo. E como ficou gostoso mesmo depois de frio, virou o café da manhã do dia seguinte!

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Decor a Dois

A fofíssima Tati Monteiro mantém um blog de decoração que é dos melhores que eu já vi. Nada de móveis caríssimos, nem ideias irrealizáveis. É tudo simples, prático e que dá pra qualquer um fazer em casa sem gastar uma nota preta.

Esses dias ela fez um post com os quadrinhos da cozinha dela. As imagens são demais, clica aqui para você ver. A que eu mais gostei foi essa:


Vai lá no http://www.decoradois.blogspot.com/ que tenho certeza que você vai curtir muito!

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Omelete de Salsicha e Queijo

Trouxemos de Minas Gerais um queijo meia cura. Mas ele estava na geladeira e nada de eu usar. Até que comecei a procurar na internet e achei esta receita no site da Perdigão.


Fiz quase igual à receita original: aferventei 6 salsichas e piquei - só que em rodelas; bati 4 ovos, acrescentei 2 colheres (sopa) de creme de leite (porque não tinha leite), temperei com sal e pimenta e não pus o parmesão (também não tinha); untei uma frigideira com margarina e despejei a mistura de ovos; fiquei levantando as pontinhas para que o ovo ainda cru passasse para a parte de baixo da frigideira e fosse dourando, como o Olivier ensinou na televisão; joguei o queijo meia cura ralado, as salsichas e dobrei a omelete ao meio (não ficou exatamente perfeita...). Não tinha salsa, fazer o quê? Foi sem.

Ficou bem gostoso, Marido e eu ficamos satisfeitíssimos com o jantar. Eu deveria ter servido com salada, mas - novidade: - também não tinha nada para fazer. Ficamos só com a omelete mesmo e foi o suficiente.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Caderno de Receita

Voltei! E totalmente apaixonada! Olha que coisa mais fofa são esses caderninhos de receita!


Eu sei que é antigo, especialmente nestes tempos internéticos, mas eu tenho um caderno de receitas. E ele muito me ajuda quando eu não quero/estou sem saco para ligar o computador. Guardo nele também as receitas que as pessoas me dizem, oralmente. Como não tenho memória, preciso anotar.

O meu está quase no final. Se tivesse uma alma boa para me dar um desses... Hahahaha....

Estão à venda na Carioca Craft e tem outros igualmente lindos. Fica a dica, ainda que antecipada, para o Dia das Mães.

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Cozinha Interditada

Começo pedindo desculpas pela falta de novos posts. Como vocês sabem, o blog é alimentado pelas receitas que fazemos em casa.

Tenho como princípio não usar as receitas alheias - exceto quando as reproduzimos. Sendo assim, a interdição de nossa cozinha por motivos de ordem técnica acaba por provocar a falta de conteúdo para o blog.


Muita calma nessa hora! Tão logo a cozinha volte a funcionar, o blog vem com tudo. Porque imaginei a saudade que estou de comer a comidinha caseira de que Marido e eu tanto gostamos??? Se preparem!