quinta-feira, 29 de abril de 2010

Tomate-Cereja ao Forno

Comprei muito tomate-cereja e não aguentava mais colocá-lo na salada assim puramente. Aí achei essa receita numa revista de receitas light. No original, havia uma farofinha de pão por cima, mas eu quis não...


Lavei os tomatinhos e os joguei em uma frigideira que já estava no fogo com azeite dourando o alho e raspas da casca de 1 limão. Refoguei bem, tranferi para uma assadeira pequena e pus no forno, que já estava ligando assando o franguinho da foto. Tirei quando a pele dos tomates começou a quebrar, o que deu uns 10 minutos. Acompanhou muito bem a salada verde.

terça-feira, 27 de abril de 2010

Cold Dog

Escolhi fazer esta receita por 3 motivos:

1. Não há outono no Rio de Janeiro;
2. Adoro comer besteira e vivo tentando fazer elas ficarem mais saudáveis para diminuir minha culpa (tipo encher o cheeseburguer de alface e tomate);
3. O repolho está muito barato.


.
Usei salsicha de frango, como sempre. Essa é um pouco mais longa, o que é legal porque não sobra pão sem salsicha. Para a salada, ralei uma cenoura, piquei bem fininho 1/4 de um repolho roxo e 1/4 de um repolho verde e pus em um escorredor. Por cima, joguei bastante água quente para que eles ficassem menos crocantes. Deixei escorrer, pus tudo em uma vasilha, ralei 1 maçã verde por cima, acrescentei 3 colheres (sopa) de maionese light e 1 colher (sopa) de mostarda escura e misturei bem. Aí, é só montar: pão, salada, salsicha e um fio de mostarda por cima.
.
Ficou parecendo uma salada alemã. E rendeu muito, deu uns 8 dogs. Mas da próxima vez, vou usar a maçã vermelha ao invés da verde para ficar mais docinho.

domingo, 25 de abril de 2010

Pavê de Paçoca

Dia desses, recebi uma ótima oferta para assinar a revista Cláudia. Cada exemplar sai para mim por menos de 5 reais. Particularmente, eu acho a revista meio chata, porque tem umas matérias de mãe e me parece mais voltada para senhoras. Assinei mesmo por causa da Cláudia Comida e Bebida (que eu, antiga que sou, ainda chamo de Cláudia Cozinha).
.
Quando a revista chega, fico louca naquelas delícias e já quero fazer as receitas todas. Algumas são bem simples, com ingredientes que você sempre tem em casa. Outras são mais elaboradas e algumas requerem, ainda, uma ocasião especial para serem experimentadas. Não é o caso desse pavê, super fácil, que na revista vinha com uma recomendação de que as crianças iriam adorar. Como tenho idade mental de 5 anos, imaginem se gostei.


A receita é essa:
.
1 lata de leite condensado
1 1/2 xícara (chá) de leite
1 lata de creme de leite
4 gemas
1/4 de xícara (chá) de maisena
1 pacote de biscoito maisena
10 paçocas esmigalhadas


Em uma panela, leve ao fogo médio o leite condensado, o leite, o creme de leite, as gemas peneiradas e a maisena, mexendo até engrossar. Em um forma refratária quadrada, alterne camadas de biscoito, creme e paçoca até terminarem os ingredientes. Leve para gelar por 2 horas, coberto com filme plástico.
.
Dica minha: se quiser fazer para levar a algum lugar, coloque no freezer. Não tem problema congelar, não. Ele descongela no caminho e chega lá no ponto de ser devorado. E olha: o troço é bom demais!

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Batata Assada com Brócolis

Comprei, há algum tempo, um especial da revista Saúde com receitas nutricionalmente saudáveis. Essa batata eu tirei de lá. Parece que a combinação de vegetais escuros e alimentos derivados do leite é das melhores.


Segue a receita:
.
6 batatas grandes com casca
1 colher (sopa) de azeite
2 cebolas raladas
3 xícaras (chá) de brócolis picado
1/2 xícara (chá) de cream cheese light
1/2 xícara (chá) de leite desnatado
.
Lave as batatas, escovando bem a casca para retirar toda a sujeira da superfície. Embrulhe-as, uma a uma, em papel alumínio, formando uma trouxa. Leve ao forno preaquecido por 30 minutos. Enquanto isso, prepare o molho aquecendo o azeite em uma panela para dourar a cebola. Acrescente o brócolis e tempere com sal. Junte o cream cheese e mexa até derreter completamente. Derrame o leite por cima e misture até ficar homogêneo. Retire a batata do forno, desembrulhe e corte ao meio, cobrindo com o recheio quente. Se quiser, adicione cubos de queijo branco.
.
Tentei realmente ser saudável, mas não resisti em passar um pouquinho de manteiga em cada batata antes de recheá-las. Mas, fala sério, manteiga não é feita de leite? Então não há problema. Rsrsrs...

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Penne com Abobrinha e Tomate-Cereja

A minha inspiração para essa receita veio de uma Claudia Comida e Bebida que eu tinha em casa. Na capa, havia um fusilli com berinjela e tomate-cereja super apetitoso.


Aqui não tinha berinjela, mas sim abobrinha - que, aliás, por estar na safra está muito barata - então tive que adaptar. Outra coisa que não me agradou foi o fato de, na receita original, a berinjela ser frita em óleo, escorrida em papel absorvente e depois acrescentada ao macarrão. Veio à mente a imagem de uma berinjela pingando gordura e isso não me apeteceu.
.
Por isso, a minha receita foi assim: fatiei a abobrinha bem fininha enquanto a água para o penne esquentava. Em uma frigideira, pus um fio de azeite e comecei a grelhar as abobrinhas ao mesmo tempo em que o macarrão cozinhava. Escorri o macarrão e dourei, na mesma panela, 2 dentes de alho picados em 1 colher (sopa) de azeite. Acresci 10 tomatinhos cortados ao meio, juntei o macarrão, a abobrinha, temperei com sal e bastante pimenta.
.
Marido amou!

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Steak ao Alho

Essa picanha seria inicialmente feita na churrasqueira, mas, como estava chovendo, passamos para o forno. Ficou boa, mas estou certa de que na grelha teria ficado incrível.


Pegue uma picanha inteira - a nossa era de 700g - e faça pequenos furos em toda a volta com uma faca. Besunte com 2 colheres (sopa) de manteiga, um punhado de sal grosso e 2 dentes de alho amassados. Coloque em uma assadeira, cubra com papel alumínio e leve ao forno médio por 30 minutos coberto e por mais 30 descoberto.
.
Se quiser fazer na churrasqueira, embrulhe em um papel alumínio e deixe por 20 minutos. Retire o papel e asse até criar uma crosta crocante. Fatie e sirva.
.
É boa para servir com batatas ou com salada verde.

sábado, 17 de abril de 2010

Batatas Rústicas

Recebo a revista da Nestlé trimestralmente. Nesta edição, como falava de Páscoa, tinham algumas receitas com batatas. Para o almoço, resolvemos fazer esta. Ficou muito bom, ideal para ser servida com algo que não tenha um paladar tão forte, pois o balsâmico deixa um sabor marcante.


4 dentes de alho com casca
5 batatas grandes com casca
3 cebolas (não pusemos)
1 colher (sopa) de fondor
1/2 xícara (chá) de vinagre balsâmico
1 colher (sopa) de azeite
.
Lave bem as batatas, esfregando bastante na casca. Amasse os dentes de alho mantendo a casca. Corte as batatas em cubos. Separe a cebola em pétalas. Coloque tudo em uma assadeira, junte o vinagre balsâmico e o azeite e misture bem. Cubra com papel-alumínio e leve ao forno médio por 25 minutos. Destampe, mexa e deixa assar por cerca de 30 minutos ou até as batatas estarem macias.
.
Certamente farei as outras receitas da revista. E vou postando aqui.

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Empanadas

Fomos à Argentina no ano passado e marido se apaixonou pelas empanadas. Achamos, depois, em Búzios, um bar que também prepara algumas perfeitas. Quando ele viu essa receita na revista da Nestlé, pirou. Resolveu fazer na hora!


Para fazer a massa, marido usou:

1 pote de iogurte natural integral
2 gemas
300g de manteiga gelada em cubos
1/2 colher (sopa) de fondor
4 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 ovo ligeiramente batido para pincelar

Em uma tigela, misture o iogurte com as gemas, a manteiga e o fondor. Acrescente a farinha de trigo e misture bem. Embrulhe a massa em papel-alumínio e deixe descansar em geladeira por 6 horas. Abra a massa sobre uma superfície polvilhada e corte, com o auxílio de um cortador redondo, círculos grandes (cerca de 10cm de diâmetro) com espessura média. Recheie e junte as extremidades, formando uma meia-lua. Pressione as bordas com os dedos, pincele com o ovo e asse em forno médio por cerca de 30 minutos.
.
Você pode congelá-las, se quiser, mas use um recheio que permita isso. É só pré-assar as empanadas até antes de dourar. Espere esfriar e coloque-as em uma assadeira, com espaço entre elas. Cubra com filme plástico e leve ao freezer por cerca de 3 horas. Quanto estiverem congeladas, embale-as em saco plástico para uso culinário, retire o ar, etiquete e leve ao freezer por até 3 meses. Na hora de descongelar, deixe em geladeira por 24 horas. Depois, leve ao forno médio para terminar de assar e dourar.

Como recheio, você pode usar o que a sua imaginação mandar. O mais tradicional na Argentina é o de carne picante: carne moída bem temperada, com azeitonas e ovos picados, mais pimenta. Aqui, fizemos este e também o de abobrinha e champignon, com abobrinhas em rodelas finas refogadas em azeite e cebola, temperadas com shoyu e misturada ao champingnon picados.

Dica minha: é gostoso quentinho, mas é melhor ainda no dia seguinte, em temperatura ambiente. Então, faça de véspera.

terça-feira, 13 de abril de 2010

Macarrão Roupa-Velha

Marido odeia macarrão misturado. Mas eu gosto, né? E isso aqui, definitivamente, é uma democracia.


Esse foi feito porque havia muitos restinhos na geladeira. Então, juntei alho frito no azeite, uma linguiça picadinha, uma cenoura em rodelas, o resto de uma lata de milho, uns cinco tomates seco picadinhos, molho de tomate, o final de uma caixa de creme de leite, manjericão picado e uns pedacinhos de queijo. Misturei no talharim cozido, dispus no pirex, polvilhei queijo ralado e levei ao forno.
.
Pra mim, ficou ótimo!

domingo, 11 de abril de 2010

Petiscos

Noite de sexta, lei seca bombando no Rio! O jeito é ficar em casa e organizar nosso próprio boteco, com as coisas que tínhamos.


Tivemos tábua de frios, ovos de codorna e salsichas grelhadas, molho rosé, de mostarda e curry e o de gorgonzola. Pra beber, cerveja e caipivodka.
.
Sem violência, sem perigo de multa e sem gastar dinheiro!!!

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Absolut Vanilla

Já tinha ouvido falar maravilhas da Absolut Vanilla, porém ainda não tinha experimentado. Até tentei comprar, mas, vamos combinar, 70 reais é muito dinheiro. Não que eu não ache que uma Absolut vale isso, tenho certeza que sim. Afinal, adoro Absolut. No aniversário do ano passado, uma grande amiga nos deu de presente uma garrafa, da edição 100. Ela rendeu aqui em casa...
.
Voltando à Vanilla, quando viajamos para Portugal, no carnaval, eu estava com ela em mente. Lá, custava 17 euros, algo em torno de 45 reais. Veja a diferença! Como sou muito pão-dura, continuei achando caro e não comprei. Fiz muito bem: no free shop do desembarque, no Galeão, pagamos 16 dólares pela garrafa, cerca de 30 reais.


Agora, depois de ter provado a caipivodka que marido fez com Absolut Vanilla, pago 70 reais fácil. É a caipivodka mais divina, incrível e maravilhosa que já provei! Coisa de beber a noite toda. Como a vodka já tem o sabor docinho da baunilha, ela se encaixa perfeitamente com as frutas. E o aroma? Quando você chega o copo perto do nariz, ele invade o seu olfato e o sabor já começa aí.
.
Provem! Peçam no próximo bar que forem. Pode ser de kiwi, de abacaxi ou de morango. Mas enfatizem que querem Absolut Vanilla. Depois me digam o que acharam.
.
P.S.: Já estou de olho na de manga, na de pêssego e na frutas tropicais...

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Brigadeiro com Nutella

Páscoa pede chocolate. Ponto. Por isso, para o jantar de pré-páscoa que fizemos aqui em casa, eu queria uma receita que tivesse ele como ingrediente principal. Mas precisava também que não necessitasse de geladeira (porque naquele abre-fecha nada iria ficar gelado) e nem de pratinhos para servir (porque temos poucos).


Veio, assim, a idéia dos brigadeiros no copinho, que já tá mais que batida, vamos combinar. Mesmo assim, tem o seu valor. A princípio, tinha pensado num brigadeiro branco com cobertura de Nutella, o que daria uma cor boa. Mas, e o chocolate? Então, poderia ser um brigadeiro com cobertura de paçoca, já que marido adora amendoim. Mas não achamos a paçoca... e ia ficar muito doce, o que eu não queria. Misturando as duas coisas, tivemos o brigadeiro com cobertura de Nutella, que não deu muita diferença no aspecto, mas no sabor ficou incrível.
.
Usei copinhos de 60ml. Tem gente que usa o de 40, fica mais bonitinho, só que dá vontade de comer 3 e acaba não pegando bem. Com o de 60, você come, repete e tá satisfeita. Para fazer 20 deles, usei 2 latas de leite condensado, 180g de chocolate meio amargo (o que tirou o doce, exatamente como eu queria) e 1/2 colher (sopa) de manteiga. Levei ao fogo até engrossar, dispus nos copinhos e cobri com 5 colheres (sopa) de Nutella, num saco de confeiteiro improvisado.
.
Resultado final: delícia!!!

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Tomate-cereja com Cream Cheese e Manjericão

Essa eu vi no Rainhas. Como os comentários eram bons, resolvi fazer. E também porque o manjericão daqui de casa estava muito bonito.


É bem simples e dá muito menos trabalho do que parece. Os tomates-cereja são cortados ao meio e retira-se um pouco das sementes. Depois, com uma colher de chá, você cobre os tomates com cream cheese. Vá colocando os tomatinhos em uma travessa com o fundo coberto de sal grosso. Aí é só arrumar uma folhinha de manjericão sobre cada tomatinho e espetar com um palito (no meu caso, lindos garfinhos plásticos coloridos). Tá pronto pra servir.

sábado, 3 de abril de 2010

Bacalhau com Natas

Marido tem amigos que são quase uma família (quase? - não sei, talvez seja de fato uma família que ele escolheu). E ele quis comemorar a Páscoa com eles, junto com muito vinho e um bacalhau especial. Busquei a receita de um prato que ele comia bastante quando morava em Portugal: o bacalhau com natas. Na internet, havia muitas versões do prato. Ele fez a dele.


Abro espaço, então, para que ele descreva a receita com suas próprias palavras:
.
"Dessalgue o bacalhau durante dois dias, trocando a água periodicamente. Numa panela bem grande, cozinhe o bacalhau com leite por cerca de meia hora. Em seguida, retire o bacalhau e reserve o leite que sobrou na panela. Desfie o bacalhau já frio e, em outra panela, cozinhe batatas em rodelas finas, de mais ou menos 0,5 cm, até que fiquem bem cozidas no ponto para amassá-las facilmente. Refogue 2 cebolas picadas e 2 colheres (chá) de alho picado em muito azeite. Em seguida, adicione o bacalhau e continue refogando. Polvilhe farinha de trigo, acrescente um pouco do leite e continue misturando até o ponto de massa. Mexa e deixe a massa cozinhar por uns 3 minutos. Desligue o fogo e aguarde a massa esfriar um pouco. Num pirex, despeje um pouco de creme de leite fresco cobrindo todo o fundo. A seguir, faça uma camada com as batatas cozidas, coloque a massa de bacalhau por cima e mais uma camada de batatas. Despeje creme de leite fresco cobrindo todo o pirex, polvilhe farinha de rosca e, em seguida, queijo ralado. Leve ao forno por 40 minutos".
.
Sei que sou suspeita para falar, mas não fui a única a dizer que foi um bacalhau realmente sensacional. Marido arrebenta!!!

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Espaguete aos Quatros Queijos

Vi uma receita com molho de gorgonzola no blog da Drika no outro dia e me deu água na boca. Lembrei, então, que marido faz um molho de queijo especial e pedi para ele fazer para nós. Como o pedaço de gorgonzola que havia na geladeira era pequeno, ele improvisou.


Ele ditou a receita, que segue: Refogue 1/2 cebola picada em 1 colher (sopa) de manteiga, junte 1 dente de alho picado e deixe até dourar. Acrescente creme de leite e aqueça até ferver. Adicione 1/2 xícara (chá) de leite e junte os queijos na quantidade que quiser: gorgonzola, mussarela e prato (ou o que você tiver na geladeira - nós tínhamos esses). Em fogo baixo, mexa até encorpar o molho, com os queijos totalmente derretidos. Sirva sobre espaguete cozido al dente e polvilhe por cima queijo parmesão ralado.
.
Já tá repetitivo eu dizer que ele cozinha muito, né?